terça-feira, 25 de dezembro de 2007

Lagrimas de Jabalon

Ontem, na noite de Natal, depois de ceiar e celebrar com vinho e champanhe, eu e a Paz entramos a madrugada acompanhadas das Lagrimas de Jabalon. Como costumamos fazer sempre no Solar dos Cazarré, conversamos a respeito da vida até nao poder mais. Essas Lagrimas, deliciosas, molhavam nossas palavras e me faziam pensar melhor. Inspirada por elas, me lembrei muito do Brasil. Nao com tristeza ou angústia, mas com amor e saudades.

Já percebi, principalmente com os relatos das minhas amigas distantes, que esses momentos de saudades serao uma constante em minha estadia espanhola. Claro, óbvio. Isso todo mundo sabe. Mas acho mesmo que, só estando fora de casa ou noutro país, se tem noçao da dimensao do que significa a palavra saudade. Uma palavra tao brasileira... Talvez uma das mais lindas de todas, ao lado de pirilampo, borboleta e amora.

Já sinto saudade do samba, da alegria brasileira, das gargalhadas sonoras...

Essa saudade, sentimento meio difícil de explicar, é boa. Ainda. Ainda nao conseguiu me arrancar lágrimas. Nem mesmo Jabalon conseguiu. Seguramente porque estou feliz. Cheia de novas perspectivas e planos. Aqui tudo é novo e diferente.

3 comentários:

A Riscar disse...

Tá linda!
Tá me matando de saudades!

É vida demais, meu deus!

Sim, os momentos de saudade serão mais frequentes, mas ao mesmo tempo trarão momentos impagáveis, inalcançáveis, inesquecíveis, além, é claro, de uma certeza cada vez maior de que sentir saudades é bom, pois, como diria meu pai, essa só se tem do que é bom.

Enjoy.

Ju disse...

E eu acho que todo mundo merece Novo e Diferente uma vez na vida - quanto mais você, coisa linda!

Só em dar um passo pra fora parece que a visão das coisas ganha uma perspectiva... Que eu chego a me perguntar: como vivíamos antes?

O que interesse é o que vivemos agora, e, agora, o mundo é nosso, meu amor!

Até mais!

daniellegurgel disse...

Esses seus textos são demais, uahahha! "Pirilampo, borboleta e amora", vc precisa reunir esses pensamentos num livro, meu amor.

Vou passar sempre por aqui pra dar um alô, quero acompanhar o que se passa por aí, mesmo de longe...

Aproveita isso tudo, é muito a sua cara... cara de Marieta!
E que Iemanjá te proteja!