segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

A vida como ela é...


Sabe, às vezes eu me sento aqui, na frente do computador, e tento escrever algo interessante. Interessante pra quem? Sei lá, pra mim. Bem, isso não vem ao caso, o que passa é que começo e apago. E apago. E apag...

Bom, hoje resolvi que vou até o fim. Mas onde isso vai terminar? Yo que sé... joder, no me haga más preguntas.

Eu posso escrever sobre o bate papo maravilhoso e super esclarecedor – em todos os sentidos que essas palavras possam ter – com a Ju. Aliás, eu tenho que dizer, eu amo a Ju, ela é tão, tão... fofa. E ela tem uma coisa, assim, linda. É de uma sensibilidade rara. Isso sim.

A gente falou da vida, da vida fora, longe, só, feliz. A gente falou da pressa de que a vida aconteça, ainda que ela esteja acontecendo – intensa – nesse exato segundo. A gente falou da vontade de ter as coisas bem resolvidas, ainda que o bacana seja relaxar e aproveitar. Falamos também do prazer das pequenas coisas, sabe? Tipo Amelie Poulain, quando enfia a mão num saco de cereais.

Ah, a gente comentou o tanto que é bom ver utilidade nas coisas inúteis e como isso nos faz bem. Por exemplo, um vaso de plantas furado mas com umas florezinhas lindas desenhadas!

Falamos de como o tempo passa rápido e de que como a gente quer que passe mais ainda pra poder ver nossos sonhos realizados. E nos demos conta também que já realizamos e estamos realizando um outro montão de coisas.

Comentamos o quanto é bom – e difícil – estar num outro país, se relacionar com gente de línguas, costumes e culturas diferentes da nossa. E de como aprendemos com essa galera!

Nos demos conta que estamos numa sintonia tremenda, ainda que em continentes diferentes, separadas por um oceano gigantesco. E que, na verdade, essas distâncias são só geográficas.

Falamos pra caralho! Que bom! Tava sentindo falta de falar, falar, falar. De falar com alguém para quem você não precisa explicar nada, para alguém que já te conhece.

È que é foda, sabe? Ás vezes eu quero contar uma história, mas sem ter que dar o contexto histórico. E aqui, com os meus mais novos “amigos”, eu tenho que explicar um bocado de coisas... aí prefiro ficar calada.

Mas hoje resolvi falar. E resolvi escrever. Porque isso me faz bem.

5 comentários:

Mothern disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mothern disse...

Queridíssima,
enviei um e mail pra vc. Vc chegu a ler? Estou adorando ver vc tão linda. crescendo, se conhecendo e reconhecendo a cada dia..morar longe, e só, acelera o processo, nao é?
Seus textos são uma delicia de ler. Me divirto e distraio com cada um. Quero que saiba que eu to aqui firme e forte..A vida é uma loucura..acabamos nos afastando um pouco pelo curso natural da nossa caminhada. Mas tenha certeza de que aqui,vc tem uma amiga, que gosta de você por puro gostar.Por identificação, por amizade, por prazer de conviver..Ainda teremos muito tempo para viver e reviver muitos bons momentos!
Minha filha ta uma coisa! Quando vc voltar ja vai estar uma mocinha! Eu ja voltei à ativa e estou com todo o gás.=)
Aproveite sua experiencia em terras madrileñas e volte ainda mais interessante, ainda mais viva, ainda mais esperta. Vou estar aqui pra desfrutar disso tudo.
Beijo no seu coração.
Marília.

Sou a Ju disse...

Linda!!!
A gente falou um tanto, ne?
Um tanto de coisas que precisavam ser ditas, ouvidas, compartilhadas!
As vezes esse lonjura toda parece tao aprisionante... Que eu so posso mesmo e agradecer pelo Skype!

Viva o skype!

Viva o skype por ter me dado a chance de ontem a noite fazer exatamente o que eu queria ter feito: sentar no quarto com minha amiga amada, botar uma musica e se perder...! E ai lembrar de tudo isso que e tao bom: do tanto que somos queridas, do tanto que estamos juntas, do tanto de coisas boas que tem acontecido!

Linda, a sua sensibilidade e que me surpreende contidianamente. E uma conversa como a de ontem com voce me da uma forca... que voce nem imagina!

Vamo que vamo, ne?

E seguimos nos encontrando por aqui...

Mil beijos!
Te amo muito!!!

Giselle disse...

acabei de ver que meu comentario nao tinha sido postado, deu erro.Sabe quando voce escreve um monte de coisas e nem se quisesse poderia repetir exatamente? foi isso

mas resumindo: te amo, tenho saudades, vce ta linda de morrer.

daniellegurgel disse...

Ai, eu tava morrendo de saudade de ouvir vc falar "caralho"! Que saudade dos seus palavrões! Adoro mulheres lindas que sabem falar palavrões na hora certa. Fica com Deus querida...