segunda-feira, 20 de abril de 2009

Indo...

Tenho o peito doído, o coração batendo forte, uma mistura de vários sentimentos, a cabeça a mil. Só de imaginar a sensação de estar em Brasília e rever tudo, o ar me escapa dos pulmões. O peito dói um pouquinho. Mas já já passa.

A hora do encontro é também despedida e eu começo a sentir saudade de Madrid. Caminho por suas ruazinhas com o coração apertado, imaginando que pode ser a última vez em muito tempo. E só de pensar nos amigos que ficam...

Como num passe de mágica, tudo desaparece. Puf!

Não sei como será sem esses bares enfumaçados, sem o ritual de comer sardinhas no Rastro, sem as tertúlias com a Mari Paz, sem os porres com a Luz, sem ir à Filmoteca com o Álvaro, sem filosofar com o Hique... não sei.

Só sei que vai ser bom demais!

5 comentários:

antimatter disse...

Se me saltan las lágrimas leyendo estas palabras.
Triste pero a las vez feliz por ti, por el reencuentro con tu tierra, tu gente.
Ya lo sabes linda...
Te voy a echar de menos.

mari paz disse...

Adorei o que escreveu. Eu também estou sentindo suadades desde o sábado passado quando me falou que estava indo embora. Ouvir uma a notícia foi uma contradiçao para mim, duma parte a minha saudade, doutra a sua alegria de voltar para seu pais, com a su familia, com as suas amizades brasilienses. Amiga Marieta, minha querida, sua alegria é minha. Agora nos temos a nossa amizade, sempre estaremos unidas por ela. E vamos fazer novos projetos para nós encontrar. Foi uma maravilhoso presente você ficar em Madrid um tempao. Agora vamos curtir destes últimos dias juntas. Obrigada Marieta, pela sua sinceridade, pela sua alegria, pelos nossos encontros, bate papos e geladas juntas, obrigada pela sua amizade. Adiante com seus projetos, sua independência, com seu jeito de ser... Você é uma mulher muito, muito linda

Gi disse...

A gente aqui louco pra você chegar e esquece por um tempo que é tristinho isso também, né? Nossa..nem imagino como deve ser. Mas é sempre assim quando fechamos um capítulo especial da vida, eu imagino.

É só uma interrupção para uma mudança de cotidiano, as coisas que importarram mesmo nunca se apagam :)

Gi disse...

Coincidência ou não postei no meu flickr uma foto do lindo aeroporto de Madrid há alguns dias atrás.

Olha que loucura!

Ju disse...

Escreve mais, conta como tá esse período aí, curioso também, eu imagino, vivendo onde é sua vida por tanto tempo, mas sabendo que algumas das coisas, lugares, comidas, serão visitados, comidos, feitos (hehe) pela última vez (por um tempo)!