quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Numa piscina de bolinhas


Ultimamente me sinto como numa piscina de bolinhas coloridas.

Tudo ao meu redor é oco, sem recheio, sem massa.

Estou mergulhada numa multidão de vazios.

Os movimentos são limitados. Ainda que existam.

É como uma brincadeira.

Efêmera, passageira.

A variedade de cores encanta os olhos.

E, pra quem vê de fora, é ainda mais bonito.

Pra quem está dentro é divertido, mas cansa.

E você afunda, afunda...

Mas não tem problema.

A qualquer momento, você pode cair fora.

Sair dela dá um pouco de trabalho.

Você tem que apartar uns bons punhados de bolinhas vazias.

E, enquanto você aparta algumas, outras vêm pra cima, dificultando a saída.

Elas dificultam. Mas não impedem.

Qualquer um consegue sair de uma piscina de bolinhas.

Ainda que precise de uma mãozinha...

E, uma vez fora, você se dá conta de que era divertido. Mas não era tudo.

Talvez seja a hora de experimentar algo mais emocionante...

Acho que vou entrar nessa montanha-russa...

2 comentários:

A Riscar disse...

A piscina é divertida, mas não é tudo. Verdade.

Agora venha pra NY experimentar a piscina com um pouquinho de casa junto!! Vem!

Te amo demais... E a saudade já tá apertando de novo! ai, ai...

Marque uma vinda a NY no verão. Você vai se apaixonar... E aí, não sai mais daqui! :o)

Beijos da Tita.

Tio Juarez disse...

Muito lindo esse texto.

Amei a razão e o coração.

Embora a mim falte sempre tanta razão...

Aquele beijo.