quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Os intervalos da vida


Meu velho amigo Raul sempre diz que, na vida, vez por outra, temos que aportar em um cais. Eu ainda não escolhi o meu. Enquanto isso, vou fazendo pequenas paradas, conhecendo lugares, pessoas, músicas, línguas, comidas.

Esses pequenos intervalos da vida, que não correspondem ao cotidiano em absoluto, é que me ajudam a refletir e me inundam a cabeça de idéias.

Passar uma tarde inteira ouvindo música, sentada diante do mar, com um copo de vinho branco e uma carteira de cigarros... Isso para muitos seria perda de tempo. Para mim é viver.

Gosto desses momentos porque me ajudam a lembrar das coisas que realmente me importam. Não quero parecer uma “riponga” com discursos vazios de paz e amor. Mas também não quero tornar-me amarga. Não quero perder o sorriso nem deixar de brincar.

Quero poder vestir meus óculos Ray-Ban e ver tudo mais bonito.

2 comentários:

A Riscar disse...

Eu também adooooro esses "intervalos da vida"!

E eles são especialmente agradáveis quando, ao lado do vinho e do cigarro, em meio à música e o barulhinho do mar, tem você!

Amo você de verdade.
E o texto ficou lindo. Simples e lindo!

Beijos!

daniellegurgel disse...

Oi amorrss! Lindo o texto, lindo o colar que vc tá usando, não dá pra ver ele todo, mas dá pra ver que é lindo. Adoro esses colares "a la espanhola", com pingentões. E aí, vai ficar aí até quando, nêga? Pôrra, já deu né??
Passei um tempo sem escrever por aqui, pq estava estudando/fazendo prova/estudando mais/viajando um pouquinho. Mas agora tenho uma novidade: passei! Em uma semana, aproximadamente, serei servidora do Supremo Tribunal Federal, olha que chique! Quando vc chegar, a gente se embebeda pra comemorar! Ah, a Dri voltou a morar em Bsb (falando nisso, lindo o texto que vc escreveu sobre Bsb). Bom, essas são as news. Quero logo saber das suas news tb... Saudades...
Dani Gurgel